Pequena biografia de Ursula Kroeber Le Guin

Ursula Kroeber nasceu a 21 de Outubro de 1929, em Berkeley, Califórnia, onde cresceu. Os seus pais eram o antropólogo, Alfred Kroeber, e a escritora, Theodora Kroeber, autora de Ishi. Frequentou o Radcliffe College e licenciou-se na Columbia University. Casou com o historiador, Charles A. Le Guin, em Paris no ano de 1953, com quem teve três crianças. Viveu em Portland, Oregon, de 1958 até à sua morte a 22 de Janeiro de 2018. 

Ursula K. Le Guin escreveu tanto poesia como prosa em várias modalidades, i.e., ficção realista, ficção científica, fantasia, livros para crianças, livros para jovens adultos, guiões, ensaios, textos para músicos, e voicetexts. Publicou sete livros de poesia, vinte e dois romances, mais de uma centena de contos (coligidos em onze volumes), quatro colectâneas de ensaios, doze livros para crianças, e quatro volumes de traduções. São poucos os autores americanos com tanto trabalho de qualidade em tantas modalidades. 

A maior parte dos mais importantes títulos de Le Guin são editados regularmente, alguns no decorrer de mais de quarenta anos. As suas obras de fantasia mais conhecidas, os seis Books of Earthsea, venderam-se a milhões de exemplares na América e Inglaterra e foram traduzidos para dezasseis línguas. A sua primeira maior obra de ficção científica, The Left Hand of Darkness, é considerada histórica pela sua investigação radical dos papéis de género e a sua complexidade moral e literária. Os seus romances The Dispossessed e Always Coming Home redefinem o escopo e o estilo da ficção utópica, enquanto as histórias realistas de uma pequena vila balnear do Oregon em Searoad mostram a sua permanente simpatia pelas pequenas mágoas das pessoas comuns. Entre os livros para crianças, a série  Catwings  tornou-se uma das preferidas. A sua versão do Tao Te Ching de Lao Tzu,  uma tradução em que trabalhou durante quarenta anos, recebeu grandes elogios. A sua poesia atraiu um crescente interesse crítico, Finding My Elegy, publicado em 2012, contém poemas seleccionados de volumes anteriores e novos trabalhos.

Ursula K. Le Guin recebeu vários prémios pelas suas obras. Entre estes o National Book Award, sete prémios Hugo, seis Prémios Nebula, o Grand Master da SFWA, o Prémio Kafka, um Prémio Pushcart, o Prémio Howard Vursell da Academia Americana das Artes e Letras, o Prémio Robert Kirsch do L.A. Times, o Prémio PEN / Malamud, o Prémio Margaret A. Edwards e em 2014 a Medalha da Fundação Nacional do Livro pela Distinta Contribuição para as Letras Americanas.

Le Guin correu o risco de escrever seriamente e com um controle artístico rigoroso em formas consideradas sub-literárias. A recepção crítica de seu trabalho recompensou a sua coragem com considerável generosidade. Harold Bloom inclui-a na sua lista de escritores americanos clássicos. Grace Paley, Carolyn Kizer, Gary Snyder e John Updike elogiaram o seu trabalho. Foram escritos muitos estudos críticos e académicos sobre o trabalho de Le Guin, incluindo livros de Elisabeth Cummins, James Bittner, B. J. Bucknall, J. De Bolt, B. Selinger, K.R. Wayne, D.R. White, uma bibliografia antiga de Elizabeth Cummins Cogell e uma continuação da bibliografia de David S. Bratman.

Le Guin levava uma vida intensamente privada, com incursões esporádicas no activismo político e uma participação constante na comunidade literária da sua cidade. 

A partir de 2015, as publicações mais recentes de Le Guin incluem The Unreal and the Real, 2012, e Steering the CraftA 21st-Century Guide to Sailing the Sea of Story, 2015. Em Dezembro de 2015 saiu um novo volume de poesia, Late in the Day. Para obter a lista completa das principais publicações, consulte este site: Sobre Ursula K. Le Guin – Bibliographical Information – List of Major Titles [60Kb PDF].

[Fonte: http://ursulakleguin.com/MenuContentsList.html#Bio]

Última alteração: Sábado, 15 Setembro 2018, 08:38